Iata: "A América Latina têm impostos e taxas injustificáveis que prejudicam as viagens aéreas"

“A região está cheia de importos e taxas injustificáveis que prejudicam os viajantes aéreos e inibem o desenvolvimento economico. As companhias aéreas brasileiras pagam uma das taxas do combútivel mais caras do mundo: 17% mais cara que a média mundial”, disse Tony Tyler, durante sua intervenção no Fórum de Líderes de Companhias Aéreas da Associação Latino Americana e do Caribe de Transporte Aéreo.

Ele ainda apontou que, no Panamá, as taxas de sobrevoos podem subir 97% a partir de 2016. No Peru há uma taxa aeroportuária de 16%, classificada por Tyler como “injustificável”.

Para ele, “os governos devem reconhecer que a grande contribuição da aviação não são os impostos, e sim, o desenvolvimento econômico que a atividade gera”. Além disso, ele destacou que os governos devem ainda “cumprir com as obrigações contraídas em virtude de acordos iternacionais que garantem que os cidadãos se beneficiem da conectividade global que a aviação oferece”.

Neste contexto ele cita que “a Venezuela se nega que as aéreas possam repatriar os US$3,8 bilhões de dólares que o governo têm bloqueados”. Naquele país, o tráfego caiu 17% em 12 meses, segundo o último dado de 31 de agosoto deste ano.

“Na Argentina, as companhias também têm problemas para repatriar seu dinheiro. Queremos nos reunir com o novo governo tão logo ele esteja formado para encontrar uma solução que preserve a conectividade e os benefícios econômicos vitais que oferece”.

Ele afirmou ainda que “uma infraestrutura deficiente para aviação é uma barreira para o desenvolvimento econômico” e adiantou que “em 2034 a demanda anual de passageiros na região será de 525 milhões, mais que o dobro dos 240 milhões de passageiros que se esperam neste ano. Os principais aeroportos na Argentina, Brasil, Colômbia, Equador, México e Peru apresentam hoje problemas de congestionamento aéreo”.

Por outro lado, ele parabenizou a América LAtina e o Caribe pelos avanços no quesito segurança aérea.

 

Fonte: www.hosteltur.com.br

Três parques aquáticos do Brasil inauguram novos brinquedos para o verão

A inauguração ocorre menos de um mês após o Thermas dos Laranjais, em Olímpia (SP), também ter inaugurado uma nova atração: uma pista de surf em meia lua, que segundo os administradores do parque é a única do mundo. Já o Beach Park, próximo a Fortaleza, marcou para dezembro a inauguração do toboágua Vaikuntudo. Trata-se de uma descida que parte de uma torre de 25 metros de altura e passa por um enorme funil. Para adquirir a nova atração, o parque investiu R$ 35 milhões no brinquedo e em um espaço de convivência.

Somados, os o Hot Park e o Thermas dos Laranjais investiram mais de R$ 42 milhões e mobilizaram mais de 200 trabalhadores. A renovação, pautada pela tecnologia, se deve especialmente à redução de encargos da cadeia produtiva. A diminuição de tributos para os parques temáticos vale para importação de equipamentos sem similares no Brasil, uma conquista do Ministério do Turismo que já tem dois anos. A tarifa foi reduzida de 20% para 0%. Entre os equipamentos isentos estão peças em fibra de vidro para a montagem de tobogãs.

Os parques temáticos têm um grande potencial de crescimento, de acordo com o Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat). Recebem 12 milhões de visitantes por ano e faturam cerca de R$ 1,5 bilhão. Alain Baldacci, presidente Sindepat, afirma que a tecnologia tem sido o diferencial dos parques temáticos, pois  proporciona às pessoas experimentar várias sensações. Entre os associados do Sindepat, o investimento em tecnologia é de, pelo menos, R$ 100 milhões por ano. Quase a totalidade desta tecnologia é comprada de fabricantes estrangeiros, que usam recursos desde a indústria aeronáutica à bélica.

 

Fonte: www.hosteltur.com.br

Adultos entre 35 e 44 anos são os que mais viajam pelo país, revela estudo

Este final de ano será bastante disputado nas principais cidades turísticas do país, de acordo com boletim de outubro divulgado pelo Ministério do Turismo. A maior parte dos viajantes brasileiros (84,1%) escolheu uma cidade brasileira para passar o recesso e as férias de verão. Foi o maior índice dos últimos seis anos para destinos nacionais, de acordo com o estudo. As informações foram dadas em primeira mão nesta segunda-feira (9) no Twitter.

*Da Agência de Notícias do MTur

 

Todas as faixas etárias registraram um alto interesse pelas viagens nacionais. O maior percentual de indicações de destinos brasileiros (84,4%) foi percebido entre os adultos com idade entre 35 e 44 anos. Há um ano, este percentual era de 68,3%. O média se manteve estável apenas entre os menores de 35 anos (75,3%, mesmo índice de outubro de 2014), aumentou entre os mais velhos, de 45 a 60 anos, (de 68,7% para 77,7%) e também ganhou espaço entre os idosos com mais de 60 anos (62,9% para 68,6%).

A Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, realizada em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, se baseia em entrevistas feitas com duas mil pessoas residentes em Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. As sete capitais brasileiras representam 70% do fluxo turístico do Brasil.

“Nosso país, cada vez mais, se consolida como um destino atraente, com opções para todos os perfis de viajante”, disse o ministro do Turismo, Henrique Alves. “São destinos que se tornam mais competitivos e com potencial para movimentar a economia e gerar desenvolvimento regional”, afirmou.

De acordo com o estudo, o automóvel também ganhou espaço frente aos demais meios de transporte em viagens. Estima-se que 33% dos brasileiros com intenção de viajar pelo país irão de carro. Em comparação com o índice registrado em outubro do ano passado, houve um crescimento de 8,9%. Contudo, o avião ainda é o meio de transporte preferido pela maioria (49,6%) dos potenciais viajantes. A região mais requisitada, na média, é o Nordeste (37,4%); seguida pelo Sudeste (28,3%) e a maioria (85%) embarca acompanhada.

 

Fonte: www.hosteltur.com.br

Pesquisadores descobrem que Estado de Minas Gerais já teve praia

Um grupo de pesquisadores das áreas de geologia e paleontologia da USP e da Unesp revelou que o Estado de Minas Gerais, na região sudeste do Brasil, já teve praia. De acordo com os geólogos e paleontólogos, no passado, Minas Gerais teve uma enorme porção de terra coberta por um mar raso. A teoria comprova que o interior do Brasil já foi coberto por praias.

A equipe comandada pelo pesquisador Lucas Warren apontou que o mar estava presente na região da cidade de Januária, em Minas Gerais. Nesta área, os estudiosos encontraram fósseis da espécie cloudina que estavam incrustados num paredão de rochas. Este animal, que já está extinto, viveu entre 550 e 542 milhões de anos atrás nos mares da Terra.

Os estudos apontaram que o mar que existia em Minas Gerais tinha, pelo menos, 10 metros de profundidade. A água cobria a área chamada de Grupo Bambuí, uma formação sedimentária que faz parte da bacia do Rio São Francisco e tem aproximadamente 300 mil quilômetros.

A pesquisa também analisou as regiões da Bahia, Goiás, Tocantins e Distrito Federal, e encontrou outros fragmentos de mares. Os cientistas destacaram que há 550 milhões de anos, a América do Sul, a África e a Antártida ainda estavam unidas e formavam um mega-continente que recebia o nome de Gondwana.

O estudo da USP e da Unesp foi publicado no formato de um artigo na conceituada revista Geology. Segundo os especialistas, a descoberta revela dados importantes para o entendimento da evolução geológica do Brasil.

Fonte: http://www.sitedecuriosidades.com | Autora: Juliana Miranda

Praia da Almada

O acesso à Praia da Almada é por via secundária que sai da rodovia, no final da subida forte depois da Praia do Ubatumirim. A estrada de acesso é sinuosa e pitoresca, com vista panorâmica da enseada do Ubatumirim, de onde podemos ver as Ilhas: Pequena dos Porcos, da Pedra, Redonda, do Negro, das Couves e Prumirim.

Localizada entre Praia do Ubatumirim e a Praia do Engenho ainda conserva características de uma vila de pescadores. Possui árvores centenárias e vegetação abundante, com areias claras e águas tranqüilas ótimas para nadar. No lado esquerdo está uma escadaria que dá acesso à praia do Engenho que é separada da Almada por um rochedo.

Na Almada e Engenho uma Ong local realiza um trabalho de conscientização ambiental com crianças e jovens, realizando oficinas de arte com materiais reciclados e ajudando na conservação das praias.

 

Fonte: Ubatuba.com.br

Grupo Ferrasa aposta no potencial turístico de Olímpia

No último sábado (18) executivos do Grupo Ferrasa apresentaram oficialmente o Celebration Resorts Olímpia durante coletiva de imprensa realizada no hotel. Na ocasião, Manoel Carlos Cardoso, diretor de Operações, Hospitalidade e Entretenimento do grupo, Sérgio Ney Padilha, diretor executivo, e Newton Ferrato, diretor presidente, traçaram o perfil turístico da cidade além de contar a trajetória da empresa em Olímpia.

Entre os números que destacam a importância do Turismo para a cidade, estão: 15 mil dos 50 mil habitantes trabalham em atividades ligadas com o setor e mais de dois milhões de visitantes passam pela cidade todos os anos. “A quantidade de turistas é relevante até mesmo para alguns Estados, como Fortaleza e Rio Grande do Norte, por exemplo”, destaca Manoel Carlos.

Visando aproveitar esse potencial, o grupo que existe desde 1981 e sempre teve forte atuação como construtora, passou a investir mais no setor de turismo e hotelaria. O primeiro passo foi a abertura da Operadora Thermas Travel, em 2002. No ano seguinte, o grupo inaugurou o Thermas Park Resort Spa, um aconchegante empreendimento localizado bem próximo ao Celebration (leia Visitamos o Celebration em Olímpia, conheça os detalhes do empreendimento). E até 2020, com a futura inauguração do Hot Beach e do Hot Beach Suites, o grupo vai chegar a 1238 apartamentos e um parque aquático. “Seremos um dos dez maiores grupos de lazer do País”, comenta Ferrato.

Por sua vez, Padilha destaca que o grupo não tem endividamento com bancos. “Nosso grupo tem 35 anos de história e sempre entregamos o que prometemos. Por isso, todo nosso aporte é dos investidores que confiam no nosso trabalho”, explica.

Fonte: www.hosteltur.com.br

Meliá faz balanço positivo do último triênio e aponta plano estratégico para 2016-2018

A Meliá Hotels International divulgou na última semana o balanço de seu plano estratégico finalizado em 2014 e também apresentou as diretrizes para o próximo triênio. De acordo com a rede espanhola, cerca de 100 hotéis da empresa apresentaram crescimento entre 2012 e 2014.

Entre esses hotéis com resultados positivos, a maioria são unidades fora da Espanha. E a internacionalização da rede é um dos motivos citados pelo presidente Gabriel Escarrer que justifica o bom desempenho no triênio 2012-1014.

“Fechamos o Plano Estratégico 2012-2014 com as promessas e objetivos cumpridos, e preparamos uma nova estratégia em que o crescimento internacional, a transformação digital e a construção de uma companhia mais competitiva, rentável e responsável serão as prioridades até 2018″, complementou o executivo.

Escarrer ainda destacou a evolução da cotação da Meliá, que melhorou em 127,5 no conjunto do triênio estratégico. Ele garante que “a Meliá tem as quotas mais atrativas do mercado por sua evolução saudável, diversificação dos negócios, alto potencial de crescimento e boas perspectivas do setor”.

Resultados
O ano de 2014 apontou melhoras no lucro líquido (mais de 98%), receitas ( mais de 7%) e no Ebitda ( mais de 12%). A empresa também registrou crescimento no RevPar por 16 trimestres consecutivos, redução de 200 milhões de euros em sua dívida e melhor desempenho financeiro líquido em 124 milhões de euros.

Futuro
Para o novo triênio 2016-2018, a prioridade da rede será o crescimento dos resorts e resorts urbanos nas principais cidades em todo o mundo.  Além disso, a Meliá     citou algumas metas mais genéricas, como o fortalecimento do portfólio de marcas, maior rentabilidade e resultados, e também a construção de uma organização mais competitiva, focada no talento e reputação internacional.

 

Fonte: www.hosteltur.com.br

Blue Tree inaugura hotel com 324 apartamentos em Alphaville

A partir de 1º de agosto estará aberto em soft opening mais um hotel da rede de Chieko Aoki: o Blue Tree Premium Alphaville. O meio de hospedagem ocupa seis andares do Complexo Madeira, um empreendimento mixed use localizado em Barueri, na Grande São Paulo.

O hotel conta com 324 UHs, sendo que 62 são suítes exclusivas de longa permanência. A área de lazer tem 450m² e o complexo conta também com torre de escritórios, centro de convenções para 800 pessoas e boulevard com lojas e restaurantes, dentre eles L´Entrecôte de Paris e Expand.

Entre a sua data de abertura e o final de setembro deste ano, as diárias do novo empreendimento da Blue Tree Hotels em apartamento superior terão preço promocional, além de café da manhã e wifi inclusos.

Wyndham abre seu terceiro hotel da marca Super 8 no Brasil

A cadeia Wyndham Hotel Group anunciou a abertura do Super 8 Caxias do Sul, uma propriedade de 100 UHs no Rio Grande do Sul. Este hotel é o terceiro no País e conta com a Latinn Hotels em colaboração com a construtora Fisa Incorporadora. A Fisa publicou em seu Facebook que 200 hotéis da rede devem estar em operação no País até 2022.

Estamos muito entusiasmados com mais essa associação com a Wyndham Hotel Group, a maior companhia hoteleira do mundo, para a abertura do nosso novo hotel Super 8 Caxias do Sul”, comentou Dan Fonseca, diretor e socio fundador da Latinn Hotels, agregando que “Caxias do Sul é uma cidade industrial cujo fluxo de turistas de negócios em expansão conta agora com uma excelente opção de hospedagem”.

O condo hotel tem uma área total de 2.889,47m², quatro andares com 25 UHs cada um e oferece acesso gratuito a internet, café da manhã de cortesia, estacionamento gratuito e uma pequena loja aberta 24h.

“Super 8 é uma marca formidável, com mais de 40 anos de história e mais de 2.500 propriedades em todo o mundo e esperamos continuar com seu crescimento no Brasil e em toda a região“, destacou Paulo Pena, presidente e diretor geral para Wyndham Hotel Group América Latina e Caribe.

Com o objetivo de cumprir com a crescente demanda de hotéis de classe média e econômica, mediante associações loacais estratégicas, o terceiro hotel Super 8 do Brasil foi aberto no dia 1º de julho em Caxias do Sul, cidade famosa por sua distinta fusão entre a cultura brasileira e europeia.

 

Fonte: www.hosteltur.com.br

AccorHotels e Setin fecham acordo de R$ 80 milhões com hotéis em Guarulhos

A Setin Incorporadora e AccorHotels anunciaram nesta semana um acordo de R$80 milhões para a abertura de dois novos hotéis emGuarulhos. As unidades terão bandeiras ibis budget e ibis styles e têm previsão de abertura até 2019.

“Estamos em um forte processo de aceleração de hotéis por todo o Brasil. E Guarulhos é uma região que já conta com um crescimento de demanda, justificando a necessidade de ampliar a oferta hoteleira com bandeiras de nosso portfólio”, afirma Abel Castro, diretor de Novos Negócios da rede.
Com as aberturas, Guarulhos passará a contar com 422 apartamentos da rede e cerca de 79 novos empregos diretos serão gerados com as duas unidades.

Os novos hotéis reforçam o programa de desenvolvimento e expansão da companhia pela América do Sul. A AccorHotels pretende chegar a marca de 250 unidades em operação até o final deste ano e 500 hotéis atuantes até 2020.

 

Fonte: www.hosteltur.com.br